arte final_logo expo_cores.jpg
MuseuHist¢ricoNacional∏PatKilgore2020
icone som_edited.jpg
00:00 / 03:00
MuseuHist¢ricoNacional∏PatKilgore2020
MuseuHist¢ricoNacional∏PatKilgore2020

LACRIMAE

Dados históricos: canhão 41nº SIGA  015495

  Esse canhão espanhol foi moldado com cobre de origem peruana. Muitas vezes a matéria-prima vinha de um país distante do local onde a peça seria fundida e também distante de onde ela seria utilizada. 

 

  Esta peça, batizada de Tibério, foi capturada pelo exército do Reino Unido de Portugal (Portugal, Brasil e Algarves) na batalha contra General Artigas no Uruguai. José Gervasio Artigas, considerado herói nacional uruguaio, foi um político e militar que resistiu à invasão luso-brasileira e lutou pela independência de seu país. O conflito teve início em 1816 e durou até 1820 quando Artigas se exilou no Paraguai, de onde nunca mais saiu. O Brasil foi vitorioso nesta ocasião e anexou a parte oriental do Uruguai ao seu território, denominando-a Província da Cisplatina. Hoje, é parte do atual território uruguaio. Essa região era ocupada principalmente pela etnia indígena Charrua que foi dada como extinta em 1832 ao fim dos conflitos de independência do Uruguai. 

 

  A perseguição dizimou muitos Charruas obrigando-os a se misturarem e renunciarem sua identidade. Segundo o jornal El Pais, em 2020, o reconhecimento internacional  de povos originários e a promoção do orgulho de pertencimento a essas comunidades fizeram com que muitos descendentes reaparecessem. Hoje, reivindicam reconhecimento do Estado e demarcação de terras, o que pode provar que a fama do Uruguai de ser o único país da América Latina sem indígenas não é correta.

Curiosidade: Essa peça de artilharia é irmã do canhão 39 com
a fragrância Invasão
, de nome Advino. Era comum batizar os canhões com nomes clássicos ou mitológicos na Espanha do final
do século XVIII.

Fragrância: Lacrimae PBG088KPB

  A fragrância Lacrimae possui notas representando a violência das guerras do passado  ao mesmo tempo que traz a memória de manifestações políticas atuais que têm acontecido no Brasil e em várias partes do mundo.

 

  Foram adicionados aos acordes mais agudos, notas de fundo salgadas e almiscaradas como representação de lágrimas de tristeza e impotência.