DELIRIUM

História canhão 17 | 006920

   Obuseiro manufaturado em oficina italiana para ser usado contra as potências centrais, Áustria e Alemanha e no norte da Itália durante a Primeira Guerra Mundial. Nela foram usados todos os meios tecnológicos da guerra moderna com exceção da bomba atômica. Esse obuseiro fez parte do pavilhão italiano na Exposição Comemorativa do Centenário de Independência do Brasil em 1922 quando foi doado pelo rei da Itália Victor Emmanuel ao Museu Histórico Nacional. Claramente percebemos como a mecânica, com suas manivelas e seu tamanho possibilitou um maior poder
de fogo e mobilidade, aumentando o número de vítimas. 

   A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) foi um conflito iniciado por países europeus que atingiu uma proporção até então inédita de envolvimento de nações fora do continente na disputa por colônias e áreas de influência. De acordo com José Francisco Botelho na revista Superinteressante, " a 1ª Guerra foi realmente mundial. Entre 1914 e 1918, 65 milhões de soldados de diversas línguas e etnias se enfrentaram numa monstruosa Torre de Babel erguida em meio a trincheiras e arame farpado. Jamais na história um conflito militar havia reunido ao mesmo tempo tantos combatentes e tantas nacionalidades. Amarrados uns aos outros por uma rede intrincada de alianças, como um grupo de alpinistas tateando à beira do abismo, quase todos os países da Europa mergulharam na carnificina (...)”

   Os quatro anos de conflito tornaram a morte uma equação matemática. Os efeitos de testemunhar um campo de batalha muitas vezes não são superados levando os soldados ao
Estresse Pós-Traumático (TEPT) ou Trauma de Guerra.
Esta situação emocional leva a  paranoias, flashbacks do combate e delírios, muitas vezes impede a convivência em ambientes sociais e familiares. Guerras são avassaladoras e põem inimigos
a combaterem alucinadamente até a morte.

   Trazendo essa ideia para o contexto atual, no qual mais de 600.000 pessoas até julho de 2020 morreram ao redor do mundo, podemos dizer que seus sistemas imunológicos sucumbiram a batalha contra o novo vírus Covid-19. Entende-se dessa forma um estado de guerra biológica que atinge não só os contaminados, mas também esferas sociais e econômicas de todos os países.

O vírus, inicialmente conhecido pelas suas manifestações respiratórias está adquirindo novos sintomas, um desses é o delirium – uma síndrome neurológica grave ligada a muitos resultados adversos do Covid-19. As complicações ligadas ao delirium incluem maior tempo de ventilação mecânica e permanência do paciente no hospital, além de maior taxa de mortalidade.

   Essas informações são de uma matéria publicada dia 3 de Junho pela revista Mais Conhecer que se baseou em estudos franceses e norte-americanos e afirma: “De fato, à medida que o delirium piora, as chances de má recuperação cognitiva e comprometimento funcional aumentam.”

 

cheiro Delirium PBX00014JK

   O delírio na teoria freudiana pode ser um caminho
para a realização de um desejo ou  despertar do sentido.
Mas, na elaboração do cheiro não poderíamos deixar
de incluir no delírio a sede de poder econômico trazido
à história brasileira pelos primeiros colonizadores em busca
das riquezas desta terra.

   Creosol. Cheiro fenólico, seco e dominado pelo cravo
que aguça o sabor e o olfato. Alucinação da flor Ylang. Embriagante. Álcool. No Cistus Labdanum Spain encontramos o doce do mel e o amargo do própolis
como agente impulsionador. Pode queimar.

 

  Jasmim, fragrância que nos leva mergulhar na escuridade
do delírio e nas profundezas do Isobutyl salicylate fomos acatar o cheiro forte masculino do couro presente
nos colonizadores.

Essa página conta a história do canhão e suas 
relações com cheiro Delirium no canhão 17.

As perguntas a seguir são pontes entre você e a História,
você e suas memórias, passado e presente.

Sua contribuição é muito importante na
construção coletiva desse vocabulário olfativo.


Existe um cheiro que te provoca delírios?
Tente descrevê-lo.
Se a loucura tivesse cheiro, quais seriam suas caraterísticas?
Imagine que você é um colonizador
chegando às Américas.
Com quais cheiros você se encontraria?

 

Responda aqui