Diário de Cheiros:
Passagens
(2011)

Instalação interativa site-specific; 1000 galhos moldados em resina de vidro; filme espelhado; luz, projeções e som algoritmicamente programados por computador; quatro cheiros originais produzidos com o apoio da Givaudan do Brasil. .

.

Para essa exposição, a artista dispôs 1500  frascos de perfume  vazios aos visitantes da exposição, com a proposta de inserirem uma representação visual de uma memória olfativa. Para esta instalação, Vidros de Cheiro/Cidades Olfativas, em aberto,  a artista adiciona novos frascos a cada nova apresentação, para novas participações do publico.

 

Na sala principal, a artista dispôs 1000 galhos moldados em resina em formato de ninho abandonado, onde Cheiro de Ninho exalava de dentro da escultura e outras 3 fragrâncias ( Mar Aberto, Sol Quente e Terra Molhada) podiam ser experimentadas através de dispersores individuais. O video projetava  memórias olfativas que haviam sido coletadas anteriormente do público por meio de um blog específico da artista. Seis canais de som organizados algoritmicamente por uma programação de computador foram colocados em caixas de som entre os galhos 

Exposta no SESC São Carlos, São Carlos, São Paulo, SP (jan - fev 2011).

Foto: Sung Pyo Hong

Nidus Vitreo é uma pesquisa sobre a
construção do ninho/ abrigo fragilizado e se desenvolve nas seguintes instalações : 

Architectando (2008), Architectando: Ninho de Elias (2009), Nidus Vitreo (2011), Passagens (2012)

- que também compõem a série Diário de Cheiros..