MEDO

História canhão 16 | 015904

  Esse canhão espanhol foi manufaturado durante a União Ibérica - um trato de unificação entre as coroas de Portugal e Espanha
a partir da crise do trono português que durou de 1580 a 1640. Em 1581, a dinastia portuguesa Avis chegou ao seu fim e Felipe II da Espanha foi coroado como soberano dos dois reinos.
O canhão participou de pelo menos um combate pela marca de impacto em sua boca. Acredita-se que séculos depois ele possa ter sido utilizado na Guerra do Paraguai, ex-colônia espanhola, de onde teria sido trazido por brasileiros após o combate, como símbolo de vitória.


 A Guerra do Paraguai foi o maior conflito armado da América
do Sul onde Argentina, Uruguai e Brasil se uniram para guerrear contra o país que é marcado por ter intimado crianças ao front
de batalha. Em 1869, último ano da guerra, com quase metade
da população paraguaia exterminada cerca de 4 mil crianças compunham o exército em Acosta Ñu, Paraguai. Segundo Adriano Muñoz, engenheiro agroecológico e ativista, as mães dessas crianças acompanhavam seus filhos escondidas no
mato para acompanhá-los e auxiliá-los entregando paus e pedras. Ainda segundo Muñoz, os efeitos da guerra ainda abalam o Paraguai nos dias de hoje, pois é um país
empobrecido que vive instabilidade política.

O Paraguai assim como outros países das Américas está sofrendo o impacto social, econômico e emocional causado pela pandemia Covid19. O Brasil segue como epicentro da pandemia na América do Sul, no entanto, Equador e Venezuela geram grande preocupação porque também enfrentam grave crise socioeconômica e política.

O medo se instalou nos corpos invadidos por um inimigo invisível. Diferente do canhão ensurdecedor que penetrava os corpos em dor, o Covid-19 hoje, infiltra em silêncio, os órgãos amedrontados.

cheiro Medo PBX00014KQ

A ansiedade e o medo pode ser comunicada através da transpiração criando uma reação em cadeia. Formigas que sofrem ataques a seus formigueiros produzem feromônios
de alarme que despertam uma reação de defesa na colônia. Quando desenvolvemos este cheiro tentamos criar um cheiro salgado. Usamos o civet e o castoreum para que o suor e
a urina sejam sentidos. Porém, hoje estamos vivendo a pandemia do Covi19. Vivemos todos no desespero do medo.

Essa página conta a história do canhão e suas 
relações com cheiro Medo.

As perguntas a seguir são pontes entre você e a História,
você e suas memórias, passado e presente.

Sua contribuição é muito importante na
construção coletiva desse vocabulário olfativo.


Qual é o cheiro do medo pra você?
Você se lembra de já ter sentido o cheiro do medo?
Como foi? 

O que o cheiro do medo te lembra?

 

Responda aqui