Estlhaços
(2015)

Estilhaços/Shards é um trabalho em andamento baseado na coleção de taças de vidro quebradas da artista. É organizado em um livro de artista olfativo e instalações site-specific.  

 

Estilhaços, era vidro e se quebrou é um livro/objeto olfativo que combina trabalho artesanal e nano-tecnologia. Os cheiros inseridos neste livro tem sua origem em textos criados a partir da memória de uma fragrância esquecida em cacos de taças de vinho. Escritores foram convidados a criar textos baseados nos momentos onde as taças se estilhaçam. As imagens descritas foram os recursos na criação dos sete cheiros: Afeto, Ausência, Vazio, Persistência, Ilusão, Prazer e Vidro. A capa do livro/objeto exala a fragrância Vidro, desenvolvida por Nadège Le Garlantezec, perfumista  da  Givaudan de Paris. Esta essência está aprisionada em moléculas voláteis nas fibras do papel artesanal produzido com bituca de cigarro por Thérèse Hoffman Gatti, Universidade de Brasilia. A inserção das nano-cápsulas propiciam a conservação do cheiro dispersado lentamente através do toque.

O projeto incorpora em seu conceito a sustentabilidade, a reciclagem na produção do papel artesanal e embalagem/caixa do livro, e a nanotecnologia. A artista teve a parceria da Givaudan do Brasil e da Universidade de Brasilia.

 Estilhaços/Shards contém sete fotografias apresentando uma parte da coleção da artista de taças quebradas transmutadas em paisagens fantasiosas.

Elaboração dos textos precursores do desenvolvimento das fragrâncias: Laura Abreu (curadora do Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro), Dra. Mary Garcia Castro (Professora de Sociologia na Universidade Federal da Bahia), Avis Lang (escritora e editora do Museum of National History, Nova York), Josely Carvalho (artista), Dr. Jeff Koán MD (curador do Museum of Olfactory Art, California).

Estlhaços, era vidro e se quebrou, 2015, livro/objeto olfativo: papel artesanal, nanocápsulas de fragrância, seis cheiros originais em frascos de 5 ml, 22 x 20 x 4 cm. Edição: 100 caixas numeradas e assinadas.