sobre a artista

 Josely Carvalho é artista multidisciplinar. Nasceu em São Paulo e
mantém ateliês no Rio de Janeiro e Nova York. Nas últimas quatro décadas,sua obra incorpora diversas mídias e procura dar voz à memória,
à identidade, ao feminino e à justiça social, enquanto desafia constantemente as fronteiras entre artista e público, arte e política.

 Sua pesquisa atual Diário de Cheiros protagoniza o olfato em sua obra visual e sonora. Trata-se de uma obra sensorial que atravessa várias disciplinas.
A ênfase no olfato, sentido esquecido na arte contemporânea, porém poderoso conector com a memória e a emoção, resulta de sua longa investigação sobre a necessidade de abrigar-nos num momento histórico
em que o sentido de casa-ninho tem sido ameaçado pela guerras, migrações, pelos desastres ecológicos e pela instabilidade política. 

 Recebeu em 2019 em Amsterdam o prêmio internacional Art and Olfaction/ Sadakichi Award na categoria obra olfativa experimental com sua instalação Teto de Vidro: Resiliência apresentada no Museu de Arte Contemporânea de São Paulo em 2018.

 Dentre as suas mais recentes exposições destacam-se Diary of Smells: Anoxia (2019) em Harvestworks em Governors Island, Nova York, EUA; 
Diário de Cheiros: Affectio (2019) no Museu Nacional de Belas Artes,
Rio de Janeiro; Diário de Cheiros: Teto de Vidro (2018) no Museu de Arte Contemporânea de São Paulo; e a coletiva Mulheres Radicais: arte latino-americana, 1960-1985 na Pinacoteca de São Paulo (2018), no Brooklyn Museum, Nova York, EUA (2018), Hammer Museum, Los Angeles, EUA(2017).

 Possui obras nas coleções de vários museus como Museu Nacional de
Belas Artes (MNBA); Hammer Museum, Los Angeles; Museu de Arte Contemporânea (MAC), São Paulo; Museum of Contemporary Art, Jacksonville, FL, EUA, entre outros. Entre suas obras públicas encontra-se
o Memorial Armênia, na estação Armênia do Metrô de São Paulo.

 

 Entre os prêmios que recebeu, destacam-se: Pollock Krasner Foundation, 2016-2017; Frans Masereel Print Center, Kasterlee, Bélgica, 2008; New York State Council for the Arts, 2001-2002; Harvestworks Digital Media Arts Center Residency, Nova York, 2001;  Rockefeller Foundation, Bellagio International Conference and Research Center Residency, Itália, 2000; New York Foundation for the Arts, 1999-2000; National Endowment for the Arts, 1995-1996; e Art Matters Inc., Nova York, 1992-1993.

 Diário de Imagens, uma documentação visual e poética da ampla obra
da artista contando com textos críticos de Ana Mae Barbosa, Ivo Mesquita, Paulo Herkenhoff, Lucy Lippard, Julia P. Herberg, entre outros.

 Maiores informações podem ser encontradas no site www.joselycarvalho.com e no recente livro Diário de Imagens lançado pela Contra Capa Editora em 2018. Seu arquivo de obras encontra-se no Artwork Archive para informações mais detalhadas.

 

 Entrevista mais recente para o website Futurist Scents escrita pela historiadora de arte sensorial, Caro Verbeek: When an Olfactory Artist Loses Her Sense of Smell – An Interview with Josely Carvalho on Dealing with Corona (Quando uma artista olfativa perde o sentido do cheiro - Uma entrevista com Josely Carvalho lidando com o Corona)